Uma das estreias durante as festas de final de ano já está nos cinemas e eu fui assistir.

Quer saber o que achei da aventura solo do personagem?

Ligue o rádio, escolha a música, separe sua melhor versão pois é hora de por o pé na estrada e rodar!

Bumblebee
Ano:
2018
Gênero: Ação, Aventura, Família, Ficção científica
Tempo de Duração: 114 min
Atores: Hailee Steinfeld, John Cena, Jorge Lendeborg Jr e Bumblebee.
Sinopse: Em 1987, durante a Guerra em Cyberton, Bumblebee, um fusca amarelo aos pedaços, machucado e sem condição de uso, é encontrado e consertado pela jovem Charlie (Hailee Steinfeld), às vésperas de completar 18 anos. Só quando Bee ganha vida ela enfim nota que seu novo amigo é bem mais do que um simples automóvel.

Quando a Paramount junto à Hasbro informou que depois de alguns anos teríamos uma aventura solo do Autobots mais fofo da Galáxia, muita gente pensou que toda aquela aventura e tecnologia estaria em voga.

Ok, ela está, mas podemos dizer que o filme do carrinho amarelo é mais uma homenagem à época onde o desenho surgiu e a amizade que um filme de ficção-cientifica.

Nesse filme descobrimos como o Bee veio parar na Terra, e porque seu visual é tão anos 80 – sacaram a piada? Os primeiro minutos de filme temos a impressão que estamos ainda na antiga franquia megalomâniaca de Michael Bay e que em qualquer cena Shia LaBeouf ou o Tyresse.

Depois, a velocidade diminui e isso pode ser um problema para quem como eu queria saber mais sobre o Bee, e acaba ficando focando nos problemas de Charlie e sua família.

Charlie é a personagem introduzida nesta história, interpretada pela Hailee Steinfield, que têm um passado triste após a perda do pai, em meio a uma trilha sonora maravilhosa – quem como eu ama música dos anos 80 e Clube dos Cinco vai amar as referências.

Só que focar numa personagem humana enquanto o principal é um Autobots pode ser tiro no pé e é nesses momentos que eu venho envergonhada contar que deu vontade de tirar um cochilinho no cinema.

Se minha mãe tivesse no cinema, com certeza ela teria piscado nessas cenas (Aqui em casa temos o Mamysensor, que se ela dorme em alguma parte do filme, ele tem problemas na história).

O filme é ruim? Não! Vale a pena ir no cinema? Então, se você vai ainda ver todos os filmes que vão sair até o dia 10 no cinema, pega o dia da promoção na bilheteria! É um filme ok, mas não precisa do esforço.

Eu sinto que poderíamos ter mais de história – ou explosões mais Bow! Só foi uma escolha de roteiro seguro. Você vai dar uma chance ao nosso amigo fusca?

PS: A solução da vocalização do Bee é fabulosa e rende um bom momento na franquia!