A Disney lançou sua segunda adaptação deste ano no cinema, e apesar do que muitas pessoas pensaram, você nunca viu um amigo assim!

AladdinAladdin (2019)
Ano:
2019
Gênero: Aventura, Fantasia
Tempo de Duração: 129min
Atores: Will Smith, Mena Massoud, Naomi Scott, Marwan Kenzari, Nasim Pedrad entre outros…
Sinopse: Aladdin (Mena Massoud) é um jovem ladrão de Agrabah, que vive de pequenos roubos. Durante um de seus passeios pelo mercado, ele ajuda uma jovem a recuperar um valioso bracelete, sem saber que ela na verdade é a princesa Jasmine (Naomi Scott). Ao visitá-la em pleno palácio e descobrir sua identidade, ele é capturado por Jafar (Marwan Kenzari), que deseja que ele recupere uma misteriosa lâmpada mágica, onde habita o poderoso Gênio (Will Smith), capaz de conceder três desejos ao seu dono.

Você já escolheu seus três desejos, Aladdin?

A primeira coisa que você precisa lembrar quando falamos de Aladdin neste blog é que eu gosto “pouco” da animação (as fotos do Instagram aí abaixo entregam né).

Quando foi anunciado mais detalhes sobre o filme, posso dizer que fiquei um pouco com o pé atrás, mas só de ter Will Smith sabia que poderia ir assistir de olhos fechados.

1) E foi exatamente isso que fiz!

Antes de assistir o filme dublado, para ter toda a qualidade proposta originalmente nesta releitura do filme, fomos assistir legendado.

Diferente do que todo mundo imaginaria o filme não tem quase cenas escuras e usou e abusou da ideia de Bollywood.

Eu sei que vai ter muita gente julgado algumas escolhas de roteiro, mas gente é uma tentativa de fazer o mais crível possível – apesar que um Gênio Azul nunca será né?

2) O filme têm pontos extremamente positivos:

Will Smith
O cara com 50 anos na costas teve coragem de se despir e virar um CGI gigante azul. Sim, ele disse em entrevistas que todas as cenas dele azul são CG. Você perde alguma coisa com isso? Claro que não! Honrou e muito o legado do Robin Willians.

A partir dessa cena aí acima você esquece que é computador. Tô falando sério.

Naomi Scott
Se antes eu tinha minhas ressalvas com ela, temos a perfeita Jasmine para o live action! Sua música “Speechless” trouxe muito para a personagem e também mostrou um outro lado que a gente viu na série animada.

Agrabah
Que sonho gente, colorida do jeito que todo mundo sonhou. E não pense que a Disney tirou a questão cultural, ainda temos sim os problemas ali. Não venham me dizer como eu estou fazendo vistas grossas, mas diferente de quando é uma animação certas ações precisam ser “suavizadas” para que o filme seja livre para todas as idades.

E isso remente até mesmo as escolhas nos figurinos do Aladdin e da Jasmine.

Músicas
Eu já falei na segunda, e sim eu amei as versões desse filme. Elas têm a pegada moderna que o novo público precisava, sem deixar de lembrar da gente aqui que assistiu várias vezes na fita verde.

Como estamos só entre amigos, posso contar que chorei vendo “A Whole New World”?

Tapete e Abu
Preciso falar dos meus amores? Eu amo esses dois e a versão “Live Action” tá maravilhosa. Você quer sair com um de cada lado.

Já sei que vão falar: “Mas Tay, e o Mena?” Gente esse é óbvio que tá ótimo! O filme só funciona se temos um diamante bruto, não é?

2.1) Têm coisas ruins no filme?

Claro! Eu assim como muitas pessoas ficaram com um nhe do Jafar, eu também tive, mas isso não foi tão crítico já que eu assisti num primeiro momento a aventura legendada. Só que ele tá tão imerso nas coisas boas, que você sai do cinema querendo nada mais nada menos que um “O Retorno de Jafar“. Sério, eu sai sedenta assim e também querendo jogar meu dinheiro para a Disney pela qualidade do filme trazido.

Até o momento – vale lembrar que ainda teremos “O Rei Leão“, esse na minha opinião é a minha adaptação favorita, e vai ser por um bom tempo – até o filme 2.Tamo aí esperando, viu gente!

3) Vamos falar da versão brasileira…

Ok, eu tava com o pé atrás desde que havia vazado um trecho do audio de um trailer gravado de cinema dublado. Quando as faixas cantadas surgiram, um peso saiu das minhas costas.

A gente sabe que teve toda aquela polêmica porque o Daniel é conhecido pelo seu outro trabalho, mas ao meu ver, as vozes casaram super bem. Vocês lembram que eu vi bem pouco do filme nos cinemas – mas nada que o submundo não esteja para facilitar né.

Tá tudo lindo na versão BR – temos Marcio Simões como Gênio, gente! Tirando vocês sabem a minha opinião sobre a versão da Melim… Por sinal, acredita que vi o video dessa versão impulsionado pela banda no Youtube! Poxa Disney, vocês deixam isso?!

Vale a pena ver o filme?
SIM! Vá com o coração aberto, traga sua criança interior, pegue uma pipoca e cante! Se possível, veja dublado e legendado. É muito amor. Já quero ver por uma terceira vez.

—-

E você, já assistiu o filme? O que achou? Também saiu dançando como Bollywood? Queria um Tapete para chamar de seu?