Continuando a saga para os viajantes iniciantes como eu, hoje vamos falar de vistos para outros paises que são necessários, além das dicas para quem for fazer a entrevista no Consulado.

E os outros países?

Ledo engano quem pensa que somente os Estados Unidos solicita visto! Com o Mercosul, os países próximos daqui são mais maleáveis e você entra somente com um documento válido – Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai você entra com um RG recente ou em boas condições. O mesmo acontece com alguns países da Europa, só com um adendo:

Caso sua viagem seja pro velho continente, é obrigatório a apresentação de um seguro viagem e de todos os documentos de suas estadias além da passagem de volta, além de um passaporte válido.

Ao total são 42 países, incluindo esses já citados, que isentam a necessidade do visto:

África do Sul, Alemanha, Andorra, Argentina, Áustria, Bahamas, Barbados, Bélgica, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Dinamarca, Eslovênia, Equador, Espanha, Filipinas, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Irlanda, Islândia, Itália, Liechtenstein, Luxemburgo, Marrocos, Mônaco, Namíbia, Noruega, Paraguai, Peru, Portugal, Reino Unido, San Marino, Suécia, Suíça, Suriname, Trinidad, Tobago, Uruguai,Vaticano e Venezuela.

E – Quais são os países que eu preciso correr atrás de um visto?

Segue a listinha abaixo:

Angola, Arábia Saudita, Argélia, Austrália, Bangladesh, Bolívia, Bulgária, Cabo Verde, Camarões, Canadá, China, Chipre, Coréia, Costa do Marfim, Cuba, Egito, El Salvador, Emirados Árabes, Eslováquia, Estados Unidos, Gabão, Gâmbia, Ghana, Guiana, Haiti, Honduras, Hungria, Índia, Irã, Iraque, Iugoslávia, Japão, Jordânia, Kuait, Letônia, Líbano, Líbia, Lituânia, Malawi, Nicarágua, Nigéria, Nova Guiné, Panamá, Paquistão, Romênia, Rússia, Senegal, Síria, Tailândia, Togo, Tunísia, Turquia, Ucrânia e Zaire.

O esquema para cada pais varia: alguns você precisa somente pagar uma taxa e para outros, também é necessário uma entrevista. É só olhar os sites dos consulados do respectivo destino aqui no Brasil. Os prazos de validades do visto também são diferentes, tem países como o Japão que dá 3 meses, outro 5 anos.

F – Dicas

Vai ter que fazer entrevista? Então segue umas dicas básicas, que facilitam e muito! Como já falei, na minha entrevista não foi solicitado absolutamente NADA! Mas vai que na sua vez

1 – O que pode provar que eu tenho vinculo ao país?
Essa normalmente é o principal questionamento ao se fazer uma entrevista consular. Carteira assinada e com algum tempo de serviço é uma ótima forma de demonstrar esse vinculo – então lembre de levar seu holerite. Se você for autônomo ou empresário, imposto de renda e seus extratos – tanto pessoa física quanto jurídica, junto de um pro-labore mostrando que você possui rendimentos, também facilitam!

2 – Eu moro com meus pais, atrapalha?
No meu caso, eu ainda moro com mammys, e levei os documentos aqui do apartamento, e além do imposto de renda.Levei também uma carta de custeio, só pra vincular caso meu salario não fosse ok pros padrões. Tudo mostrando que tenho onde morar e que me ligue ao Brasil.

3 – Saldo em conta, vale a pena mostrar?
Os extratos sempre são uteis para se levar e mostras que você tem como custear a viagem – lembra da dica de não comprar o pacote ainda? Isso é valido pois você não deve demonstrar que já comprou algo sem ter a permissão das autoridades! Além disso, demonstra também quanto você pode dar as cofres do destino!

4 – Devo falar que ganho mais, para facilitar?
Nem pense nisso, pois é uma entrevista oficial, e você deve sempre falar a verdade! Me perguntaram o que eu fazia, onde eu morava, pra onde ia e só. Não questionaram mais nada e foi simples. Mas isso se deve a termos falado a verdade e não ter omitido ou fingido nada.

E o que você levou?

A lista dos meus documentos foi bem simples, mas tudo que eu podia levar para mostrar laços e raízes com o país, enfiei na pasta:

– Passaporte
– Documentos de comprovações de pagamento
– Passaporte
– Carteira de trabalho, RG, CPF
– Fotos
– Holerites
– Extratos de todas as contas bancárias
– Documento do apartamento
– Imposto de Renda da minha mãe
– Carta de custeio feita pela minha mãe, caso o cônsul questionasse devido ao salário.
– Conta de Luz
– Contas do cartão de creditos
– Diploma da faculdade

Pastinha do Consulado
Essa foi a minha pasta pro consulado. A do namorado é identica, só a cor da pasta mudou, a dele era fume.

Ufa, ficou pesada, mas levei isso e nem me solicitaram nada. Do meu namorado foi idêntico e não precisamos apresentar nada. Mas já lemos casos de gente que ficou mostrando TUDO que fora solicitado. Vimos na fila gente que não levou nenhum documento além das confirmações de pagamento e a foto, pois já tinha visto anterior, e trabalhava no mesmo emprego a anos. Eu não contaria com isso né?

Opa! Já acabamos sobre os vistos! Agora vamos pra parte boa, começar a montar a viagem!!