Se você visita aqui o blog a alguns anos, em 2017 eu fiz um post citando algumas das princesas que existiam até um certo período de tempo e falei que ia continuar… Estamos aqui quase 2 anos depois!

Vamos continuar a falar de uma leva que me influenciou muito? Essas são as lançadas após 92.

A que não queria ser um troféu
1992 foi um ano marcante para a Disney pois um de seus maiores sucessos na animação estreou (No BR, foi 1993). Um diamante bruto estava nas telas e nos apaixonados pela filha do Sultão que não queria um namoro/casamento arranjado.

Quem nunca se encantou com a cena da liberdade dos passarinhos? Foi nesse momento que a Disney mudou seu conceito de princesas e passou a torna-la mais reais, com problemas reais.

Calma, que dela vamos falar muito quando sair o Live Action. Podemos considera-la minha princesa do coração? Talvez, mas o filme dela é do meu coração!

A cor do vento e dos cabelos que balançam
Essa princesa é filha de um Chefe, e seu cabelo balançando virou até zoação em Wi-fi Ralph, mas Pocahontas para muitos foi a primeira grande guerreira entre as princesas.

A música é linda, mas não é das minhas favoritas.

O reflexo que vejo não faz jus a quem eu sou
Se você foi uma jovem menina nos anos 90, ver Mulan foi libertador: ela não precisava mais de um príncipe, fugiu de casa e salvou a China em meio à uma guerra.

Ela também mostrou que não precisa ser loira, alta para ser especial. Me senti representada ao ver Mulan nas telas, e ela tá ali junto da Jasmine entre minhas princesas do coração.

E as música do filme – empata com as de Aladdin no meu coração – lembrando que “Reflection” é com uma das minhas cantoras favoritas na versão pop.

——

Essas foram as últimas princesas dos anos 90, pois depois disso tivemos um hiatus enorme e a Disney só voltou a lançar princesas em 2009. E calma, o próximo post não irá demorar mais 2 anos, vem já no mês que vem e já foi escrito – logo após esse.