Todo mundo sempre que chega aqui no blog fica meio assustado porque comento muito dos personagens masculinos da Marvel, mas não sabem que eu tenho um pezinho lindo nos chick-list e nos filmes de menina.

Então decido hoje separar minhas personagens femininas favoritas e contar porque as amo!

Na lista abaixo não incluí a She-ra e a Usagui (Sailor Moon), por motivos óbvios que já falei em outros posts. Eu cresci achando que deveria ter uma espada e sair lutando contra o mal pelo mundo.

Jeannie (Jeannie é um gênio)
Eu pouco cito ela, mas Jeannie é a minha personagem feminina favorita desde pequena. Mas não é a Sandy (Grease)? Se eu tivesse que fazer uma batalha, escolhia a Jeannie sem pestanejar!

Louquinha que só, ela vive dentro de uma lâmpada em meio a um ambiente militar, mas consegue impor suas vontades mesmo contrariando o seu amo. Poderíamos colocar como alguém fora de seu ambiente?

Eu amava sua roupa e seu quarto! Adorava quando ela fazia uma mágia e mudava em minutos o look.

Podemos ter isso na vida real?

Rachel (Friends)
Essa daí surgiu na década de 90 e até hoje é amada por muitos. Rachel Green surge como uma dondoca fugitiva em meio a uma cafeteria. Eu me divertia com as dificuldades dela, em relação a vida adulta, a mudar de ambiente e toda a consquista com os amigos.

Quem nunca ficou puto com ela e o Joey, queria que ela ficasse logo com o Ross e morreu quando ela foi chamada de Lagosta.

Em alguns momentos eu tenho amor e ódio com ela, mas em boa parte a amo! A série é daquelas que me pegou na transição da infância para a adolescência e achava demais ela trabalhar como compradora em uma loja de varejo.

Sonho!

Mia (Diário da Princesa)
Apesar dessa personagem ter 2 versões, vou ilustra-la com a cinematografica. Mas Mia Thermopolis é daquelas personagens que você se apaixona a primeira lida ou assistida.

Ela passa da “desconhecida” do colégio para vigiada por todos os repórteres – já que ela descobre que seu pai é um principe e ela basicamente sua única herdeira e futura regente de um país. Lembrando de um spoiler máximo: nos livros o pai da Mia esta vivo!

Quando comecei a ler a saga, eu estava numa fase de descobrimento da minha adolescência para a fase adulta, então muita das questões de responsabilidade (em outros níveis, é claro) eu entendia.

Apesar de nos últimos livros da saga ela estar meio ranhentinha, eu curto muito a essência da personagem, principalmente por ser fã de cultura pop e gostar de algumas coisas que eu também gosto.

Mia (Rebelde México)
Essa daqui destoa um pouco das acima, mas Mia Colucci é uma personagem muito querida dessa que escreve. Eu expliquei um pouquinho da minha relação com RBD, mas a novela era uma delicia e eu basicamente acompanhava para saber se a patricinha iria ficar com o caipira. Isso porque eu já tinha meus 22, 23 anos.

Para quem não conhece, Mia Colucci é a filha de um grande empresário de moda que estuda em um colégio semi interno denominado Elite Way School, onde é a típica menina que muitos achavam ser futil mas se mostrou muito amiga e fora dos padrões.

Com o final da primeira temporada a gente entende bem que ela mudou muito, e de adolescente temos uma mulher no final de tudo.

Amo os ataques que ela dava, principalmente quando o assunto era nada mais nada menos que o caipira Miguel, que ela “odiava”. Vale lembrar que ela enfrentou a traição dele, descobriu que a mãe não morreu e que seu tio matou o pai do seu namorado. Intenso não? Spoiler? Talvez!

E claro, a Anahi me ganhava cantando né? Quem nunca aqui atire a primeira pedra que ouviu Salvamé, que foi o tema do casal? Várias faixas da novela são minhas favoritas!

Rachel (Glee)
Estranha, esquisita e completamente sem noção. Rachel Berry era a criança que queria sair do Glee Club para ser a estrela da Broadway. E gente, ela era maravilhosa.

A gente via ela se apaixonar pelo Quarterback Finn Hudson e ganhar amigos, coisa que ela achava que não seria possível.

“Glee” foi um seriado muito importante pois surgiu em um momento da minha vida pós acontecimentos em que eu precisava ficar quietinha, e muitas das coisas que eu sentia a Rachel na tela também sentia.

As faixas de Glee são muito minha trilha sonora de vida em alguns momentos então a Rachel é a cantora de boa parte delas, assim como a Lea Michele (depois venho falar disso).

—-

Um dos fatores que fazer as personagens femininas tão importantes é nos dar asas para planos e sonhos e ser um espelho para tudo.

Tem mais alguém aí que pirava assistindo Rebelde no SBT? Ou também ficou triste quando Friends acabou – e chorou como um bebê? Tentou entender a história do Pé da Mia, ou então soltava a voz com a Rachel Berry?

Então, quais são as suas personagens favoritas da TV e do Cinema?